Arquivo da categoria: Aprendendo a organizar

Aprendendo a organizar – achado: cabidinhos baratex

Você leu aqui minha história com organização, certo? Pois, pensando no fato de que não teremos armários nem a parte de baixo da cama (pois não teremos cama) num primeiro momento, fiz umas comprinhas de caixas organizadoras e conteiners. Tudo muito caro, Sanremo, Plasútil… socorro. Mas achei numa lojinha em Copacabana umas caixas da Giplás nuns tamanhos ótimos e por menos de 10 pilas.

 

\o/

 

Nessa mesma lojinha, achei um negócio que se eu soubesse antes que existia… isso aqui, ó: um cabide organizador de gravatas.

cabides

http://www.jlkplasticos.com.br/f4d7/cabide-organizador-porta-cintos-gravatas

 

E foi assim que resolvi o problema dos cintos, lenços, pashminas e écharpes que ficavam caindo por cima de tudo, pois não cabiam mais no ganchinho do armário.

Ah, sim: R$ 2 cada um desses. Não, nem o fabricante nem a loja estão me pagando. Mas eu tou dando a dica aqui, porque pode ser muito bacana pra você, que não sabe mais onde enfiar tanto pano.

E você?

Me conta, qual foi seu achado que ajudou a organizar a vida?

Beijos!

Anúncios

Cuidando de mim no dia-a-dia

Com essa história de morar em outra cidade e levar mais tempo no trajeto casa-trabalho-casa, preciso otimizar todo e qualquer tempinho. Cada meia hora é preciosa!

Na volta ao trabalho (é, eu estava de férias), decidi duas coisas:

1 – Foco total no trabalho. Total MESMO. Afinal, não vou fazer hora extra pra chegar em casa às 21h. Não. Se eu chego às 9h aqui, saio às 18h.

2 – Não que eu não tivesse foco. Mas às vezes a galera na sala dá uma dispersada. E me incomoda. Fones de ouvido são fundamentais.

3 – Levarei uma vida saudável no trabalho, com pequenas pausas de hora em hora para alongar e descansar a vista. Já comecei.

4 – Acabei de assinar um serviço online de criação de mapas mentais – fundamental para quem trabalha com planejamento de sites. E me lembrei de uma coisa essencial: de fazer um registro de TODAS as assinaturas que eu pago anualmente – domínio, netflix, curso online… coisas que batem no cartão de crédito e a gente não lembrava, porque era anual, ou de dois em dois anos. Agora não vou mais esquecer. Espero. Pretendo, quando tiver um tempinho, transferir para uma planilha por meses e incluir outros itens como ‘em fevereiro chega o IPTU, e preciso guardar uma grana pra pagá-lo em cota única’ (o desconto é bom, vale a pena a facada, pra economizar uns 350 reais no final do ano).

5 – Tchau, açúcar refinado. Você me mata de sono. Até sábado! Sábado você volta para minha vida, tá? (me recuso a eliminar o brigadeirinho e o chocolate da minha vida, assim, de forma radical, senão não há felicidade. Mas durante a semana, não mais. Será que dessa vez consigo?)

E você? Que atitudes está tomando para botar sua vida nos eixos? Comente aqui!

Comida ilustrada

A dona-de-casa malandra faz comida gostosa e saudável em 40 minutos – no resto do tempo, a comida cozinha sozinha (rolou uma alface também, claro). Rende 6 porções – duas consumidas na janta (marido adorou as batatas gratinadas e a carne com molho de gengibre) e 4 congeladas tipo marmitinha, pra ajudar a poupar tempo e/ou grana ao longo da semana. Organização WIN!

E ainda rendeu uma ilustraçãozinha de leve 🙂

image

(sim, cozinhar bem, barato, saudável, usando o mínimo de louça possível e ainda poupar tempo e grana com a marmitinha é organização, sim)

E você? O que andou fazendo esses dias pra ajudar a otimizar seu tempo?

Aprendendo a organizar – por enquanto, está promissor

Agora que estamos montando nossa casa meio que do zero – digo “meio que”, porque a cozinha já está 100%, e objetos nós temos -, estamos fazendo um certo esforço para que tudo tenha seu lugar. Somos bastante desorganizados e teremos que mudar algumas coisas na nossa rotina – acrordar bem mais cedo e chegare em casa bem mais tarde, por exemplo. Passar boa parte do pouco tempo que temos pra curtir a casa arrumando e procurando coisas  vai ser f***. A ideia é realmente ter lugar em casa pra TUDO, não precisar esquecer nada em lugar nenhum.

(pausa para propaganda: curta www.facebook.com/LoungeBlog para se manter informado dos movimentos aqui do site também pelo facebook)

Parece besteira, mas essas coleções tomam um tempo danado da gente. Ganhamos mais uns bons minutos na semana – nossos e da faxineira – com essa solução prática e charmosa – não é nada, não é nada, é mais meia hora investindo na gente, e não nas nossas coisas. Já faz uma bela diferença.

wpid-1377976610435.jpg

E você? Tem alguma dica de organização pra me dar? Aceito!

Diários de mudança – Detalhes

Ainda não dá pra sair fotografando a casa, a menos que vocês queiram ver caixas e mais caixas empilhadas e espalhadas onde os móveis supostamente estarão. Mas uns detalhezinhos já dá pra ir liberando. \o/

image

As santas.

image

Nosso aparelho de som com toca-discos.

image

A arte Airumã na parede (ainda teremos uns Tantão e um Andrey. E uns posters bacanas. Weeeeeee!).

Hoje foram mais sete caixas. Confesso que trapaceei – coloquei umas coisas dentro de outras, pra liberar as caixas logo. Saldo: algum lixo e uns 50 cds para doação/venda.

E você? O que está fazendo pra desentulhar sua casa?

Mudar faz bem…

…e desapegar de coisas no caminho também.

image

Aprendendo a organizar

É sem UMA ponta de orgulho que admito: não sou a mais organizada das criaturas. Não é que eu me sinta bem na bagunça: não! Odeio! Sou do tipo que não consegue dormir se a porta do armário estiver aberta ou tiver louça suja na pia da cozinha! Mas minha casa, mesmo antes de eu casar com o Embaixador do Caos, sempre foi uma zon, infelizmente.

Consigo entender as origens disso muito claramente. Basicamente, são dois os motivos que me levam a viver num ambiente entulhado:

1 – NÃO sou desapegada. Hoje fui fazer uma faxina pré-mudança e detonei MEIA TONELADA de papel, incluindo anotações das aulas de química, física, biologia e história do terceiro ano do segundo grau, na época em que NÃO se falava ‘ensino médio’ ainda – 1995, pra ser mais exata. Estamos em 2013, faça você as contas pra saber há quanto tempo eu tou guardando um monte de papel que não tem uso nenhum na minha vida. Não é que eu seja uma hoarder dessas de série de TV a cabo, até consigo receber visitas em casa sem muito constrangimento. Mas esse meu apego a coisas que não necessariamente pode ser subdividido em dois motivos bem claros:

1.1 – a mentalidade do ‘posso precisar disso um dia’, que acomete muito artistas, pessoas criativas que fazem trabalhos manuais, pessoas que não eram muito ricas e tinham irmãos (meu irmão herdou livros meus da escola, por exemplo – daí a achar que alguém precisaria das minhas anotações de química…)… outro dia achei uma PILHA de DEZENAS de cartelas de adesivos para rótulo de VIDEOCASSETE num armário do meu pai. O argumento dele pra guardar aqueles adesivos todos? POSSO PRECISAR UM DIA. Eu não sabia se ria ou se chorava, mas hoje vejo que minha coleção de SACOLAS BONITAS DE LOJAS (vai que preciso entregar algo para alguém, não vou botar numa sacola de supermercado, né?) vai pelo mesmo caminho. Hora de acabar com esse padrão.

1.2 – Um apego emocional mesmo a discos, livros, bonecos, bibelôs e todas essas coisas que a) representam minha identidade, são uma espécie de ‘statement’ “você está na casa da Lia” e b) me lembram que eu não estou sozinha (passei oito anos sozinha nessa casa. meus bonequinhos são uma espécie de fonte de segurança).

O outro motivo é financeiro. Me mudei pra cá aos 23 anos. Tinha um empreguinho que me permitia pagar as contas, mas nunca me liguei que eu precisaria, eventualmente, pagar um curso de pós graduação, me sustentar caso não tivesse esse emprego, etc etc etc. E minha casa tinha PERSONALIDADE (os bonequinhos lá em cima, certo?), então nunca me preocupei muito também em mandar fazer estantes sob medida, armários, organizadores… sempre fui botando as coisas conforme precisava ou tinha uma verbinha extra. E essa verbinha extra só apareceu há cerca de um ano atrás.

Agora organizar virou uma necessidade: não sou só eu, mas meu marido também é BEM desorganizado, e no que depender dele, não sei o que será da nossa sanidade mental. Com a mudança de casa, estou detonando MUITAS coisas, livros, revistas, CDs, celulares tijolão, aparelhos de som quebrados dos quais eu posso precisar um dia (???)… e agora até tenho um caixa pra isso. Não muito. Ainda não é dessa vez que vou mandar fazer armários e estantes otimizando cada cantinho da casa – mas ando descobrindo objetos, sites e dicas muito legais. Acompanhe aqui a minha saga e, se você tem esse problema de desorganização que eu tenho, aprenda alguma coisa comigo. 🙂

%d blogueiros gostam disto: