As outras oito horas

Interessante. Estava lendo aqui sobre como ‘mudar de vida’ usando ‘as outras 8 horas’. Basicamente, o que o sujeito prega é que todo o tempo em que você não está trabalhando a serviço de alguém, você pode usar em benefício próprio – fazendo trabalhos extras, transformando seu hobby em trabalho, investindo em ativos para melhorar sua vida, inventando algo útil (e pelo qual as pessoas vão pagar). A ideia é BEM interessante, mas vem cá: e se você NÃO tem oito outras horas?

Explico com uma matemática simples: 8 são dedicadas ao trabalho oficial. + 1 de almoço (okay, você pode CRIAR nessa hora de almoço). Pelo menos uma de deslocamento. Tomar banho, se arrumar, preparar café da manhã. Lavar a louça. Passar no banco. Passar no supermercado. Fazer a janta. Tomar outro banho. Ficar um pouco do lado da sua cara-metade. Vai vendo quantas horas se passaram aí…?

Fora as oito, no mínimo, necessárias para dormir com saúde. Na real, sobram umas 2, 3 horinhas, se você não faz nenhum curso, não está estudando nada (bem, estudar é, de alguma forma, uma espécie de subsídio para a  criação).

Mas, olha, posso te dizer? 2, 3 horas dedicadas aos seus projetos, dedicadas à sua realização pessoal, são melhores do que nada. Que sejam 2 horinhas escrevendo seu livro, fazendo o marketing do seu produto, fazendo sua autopromoção, que seja! 2 horinhas é melhor do que nada.

Então agora você vai entrar comigo no seguinte desafio: quanto tempo livre você tem por dia? De verdade? E não adianta dizer que não tem nenhum porque, se não tivesse, você já teria dado entrada num hospital por estresse: você tem, mas usa pra ficar no computador, pra ler blogs como esse aqui. Quanto tempo você PODERIA dedicar às suas paixões? E quanto tempo você REALMENTE dedica a elas?

Faz as contas e me conta. Tamo nessa juntos.

* * *
E hoje? Você agradeceu o que?

Eu agradeço pelo fato de ter uma família amorosa; um emprego que paga minhas contas; agradeço minha saúde; agradeço pela minha capacidade de fazer mais com o que tenho, de raciocinar, de saber o que é bom pra mim, de saber o que eu quero e de estar no caminho para chegar onde eu quero. Agradeço pelo amor que sinto. Agradeço todos os dias por trabalhar fazendo algo que amo, e por saber que estou no caminho certo para realizar alguns sonhos sem abrir mão da minha saúde e da minha felicidade.

Agora é a sua vez.

Beijos
Lia

Anúncios

Publicado em maio 25, 2012, em autoajuda e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: